Home » Mulheres na gestão condominial

Mulheres na gestão condominial

Publicado em 02 de novembro de 2022

Síndicos e zeladores costumavam ter uma reputação de pessoas que trabalhavam de modo contributivo e que davam sermões quando alguma regra do condomínio não era cumprida. Hoje, este trabalho exige uma administração mais profissional e tem sido destaque para mulheres na gestão condominial.

O último levantamento da ABRASSP (Associação Brasileira de Síndicos e Síndicos Profissionais), mostrou que os condomínios no Brasil são administrados por mais de 421 mil síndicos e síndicas. Deste total de profissionais, 49% são homens e 51% são mulheres na gestão condominial. 

Estas organizações sociais têm se tornado cada vez mais complexas, com exigências de habilidades técnicas e conhecimentos em gestão administrativa, contabilidade, legislação, engenharia e até mesmo em gestão de pessoas. 

Leia mais: Direitos e deveres do condômino: o que diz a Lei?

Soft skills são fundamentais para um bom gestor

Para a zeladora Simone Trindade, que trabalha há mais de 4 anos para o mesmo condomínio em Jacareí (SP), as habilidades comportamentais são tão fundamentais quanto os conhecimentos técnicos para uma boa gestão condominial. 

“A possibilidade de lidar com pessoas de comportamentos e pensamentos distintos exige um olhar mais próximo às suas realidades. Sem este conhecimento, pode ser um desafio ser um profissional condominial”, diz. 

Leia mais: Furtos e roubos em condomínios: quem é o responsável? 

Uma das principais atribuições deste cargo é inspecionar as instalações do condomínio: pátios, portaria, corredores e áreas comuns. Além disso, é possível analisar as manutenções e observar as condições elétricas, hidráulicas e elevadores. Sua capacidade de encontrar soluções é a garantia de uma boa gestão condominial.  

Já as administradoras de um condomínio auxiliam a síndica. Entre suas responsabilidades, estão o gerenciamento de arquivos do condomínio, gestão de equipamentos de segurança e a gestão do consumo de água e de energia elétrica. 

Leia mais: O que faz uma empresa administradora de condomínios? 

Leila Silva atua em uma empresa administradora de condomínios e diz que a formação profissional contribui para uma boa gestão. “O estudo das ferramentas gerenciais, das estratégias empresariais e da comunicação facilita este trabalho”, conta. “No dia a dia, também precisamos aplicar a capacidade de planejar e pensar estrategicamente para garantir um bom funcionamento do condomínio. Ser mulher com a capacidade de gerir várias coisas simultaneamente é uma característica da força feminina”, completa. 

Liderança de mulheres na gestão condominial

Os mercados condominial e imobiliário recebem cada vez mais mulheres que almejam atuar com liderança. A associação das habilidades naturais para desenvolver uma sindicatura mais humanizada e a formação de uma equipe com habilidades técnicas trazem o bem-estar e a satisfação aos condôminos como resultado do trabalho com gestão condominial.  

Bárbara Rocha 
Produtora de conteúdo –
BRZ Content 

 

Deixe um comentário

Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos mais visitados

7 Tendências para o mercado de segurança em 2022

7 Tendências para o mercado de segurança em 2022

Como você já deve ter percebido, a pandemia acelerou a digitalização das...
Circuito CFTV: o que é, como funciona e vantagens

Circuito CFTV: o que é, como funciona e vantagens

O circuito CFTV é uma das soluções eletrônicas mais utilizadas no monitoramento...

    Fale conosco

    Contatos

    Entre em contato através dos
    números abaixo

    Copyright 2021 - Alarm Wolx
    (11)991587233